• Publicado em

    Após assassinato de mulher grávida em Goiás, marido convida amigo para churrasco

    Mensagens foram enviadas pelo WhatsApp e serão usadas pela Promotoria de Justiça para denunciar Marcelo Kroin.

    Perícia feita no celular de Marcelo Kroin, de 38 anos, detido por suspeita de ter matado a mulher grávida em Jaraguá do Sul, no Norte catarinense, revelou troca de mensagens de texto com um amigo, logo após o assassinato, em que Marcelo o convida para “assar uma carne”. As informações são do site Isto é.

    Com a descoberta do material, a 4ª Promotoria de Justiça pretende denunciá-lo, no início da próxima semana, por homicídio qualificado (feminicídio e asfixia), agravado pelo fato de a esposa estar grávida.

    Andreia Campos Araújo, de 29 anos foi encontrada morta, enrolada em um cobertor dentro de um carro estacionado na garagem de casa, em 5 de agosto. O marido foi preso em flagrante após confessar a autoria do crime à polícia.

    Ainda nas mensagens, trocadas em conversas por WhatsApp, entre 10h e 18h do dia do crime, Marcelo relata estar “encrencado” para o amigo e não saber o que fazer. “Briga com a mulher e tu nem imagina a m* que fiz”, diz o marido em um dos trechos.

    Na sequência, além de convidar para um churrasco, Marcelo diz “tem um traz pra relaxar” para o amigo.

    O promotor Marcio Cota, encarregado do caso, afirma que ainda não analisou todas as informações recebidas, mas que o trecho indica o perfil psicológico do suspeito. “Mostra um pouco da frieza dele, da personalidade”, disse.

    Marcelo também mandou imagens e áudios para o amigo, que não foram divulgados.

    O amigo chegou a aconselhar Marcelo a se entregar e chamar um advogado. Ele responde: “não sei o que fazer, não posso falar nada”.

    O crime

    No dia do crime, segundo o suspeito contou em depoimento, a mulher teria saído para uma festa e bebido muito. Quando chegou em casa, começaram a discutir e ela chegou a usar uma faca para ameaçá-lo. Nesta hora, Marcelo diz que tentou se defender dando um soco na mulher, que caiu no chão, bateu com a cabeça e morreu.

    No entanto, segundo a Polícia Militar (PM), conforme informações do jornal Extra, Marcelo tem passagens criminais por vias de fato, ameaça contra a mulher e violência doméstica. “Eles tinham um relacionamento normal, como todo casal, mas bateu um ciúme doentio nele, acabaram brigando, ele bateu nela, a matou”, disse um parente da vítima, sem se identificar.

    Andreia deixa ainda uma filha de 10 anos, fruto de um relacionamento anterior. Ainda segundo a polícia, depois de constatar a morte da companheira, o suspeito colocou o corpo no seu veículo e saiu de casa. Em depoimento prestado na delegacia, contou que não soube o que fazer diante da situação e decidiu voltar para a residência.

    O cadáver foi localizado por equipes da PM, após uma denúncia anônima.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.