• Publicado em

    BR 060: Ação integrada entre PRF e PM de Várzea Grande impede roubo de carreta e prende organização criminosa

    De acordo informações do inspetor Newton Morais; PRF impediu o roubo de um caminhão que estava em andamento na tarde de ontem (06) na BR 060, em Acreúna, no sudoeste goiano. O veículo seria entregue em Goiânia e o proprietário era mantido refém em Várzea Grande (MT).

    Em fiscalização de rotina nas proximidades de Acreúna, a PRF de Rio Verde parou um caminhão e ao solicitar a documentação, o motorista informou que não possuía nenhum documento do veículo. Questionado sobre origem e destino da viagem, entrou em contradição, levantando suspeitas por parte dos policiais.

    Leia também: Vai participar do Encceja 2019? Saiba como consultar os materiais de apoio 

    Os agentes contactaram os familiares do proprietário do caminhão no estado de Santa Catarina e foram informados de que o homem abordado não era autorizado a dirigir o veículo. A família informou ainda que o caminhoneiro havia ido até Várzea Grande para pegar um frete, mas não entrava em contato há dois dias.

    Durante as diligências o suspeito recebeu uma ligação em que era questionado se já havia deixado a carreta em Goiânia, no local combinado. Neste momento, os policiais concluíram que tratava-se de um roubo em andamento e deram voz de prisão ao homem. Na ligação, ele informou ao comparsa que estava preso, fazendo com que os criminosos libertassem o proprietário do veículo, que era mantido refém desde terça-feira (04).

    A PRF acionou a polícia militar de Várzea Grande, que localizou a vítima e, a partir das informações compartilhadas entre as polícias, prendeu parte de uma organização criminosa composta por nove integrantes com idades entre 18 e 35 anos.

    Com eles, os policiais militares encontraram uma arma de uso restrito, rádio digital, 13 celulares e certa quantia em dinheiro. O bando, cinco homens e quatro mulheres, foi conduzido à central de flagrantes em Várzea Grande.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.