• Publicado em

    Brasil: Corpo de turista desaparecida é achado nu dentro de saco

    Mulher de 32 anos estava desaparecida desde a noite de sexta em Caraguatatuba (SP). Polícia ainda procura pistas sobre o crime

    O corpo de uma turista de 32 anos foi encontrado nu e amarrado dentro de um saco em um córrego em Caraguatatuba no domingo (17). De acordo com a polícia, a vítima estava desaparecida há dois dias e familiares faziam buscas. A polícia não identificou sinais aparentes de violência na vítima. As informações são do site A Gazeta.

    A mulher, Cristina Coelho Novaes, era moradora de São Paulo e estava no litoral norte de São Paulo no último fim de semana, em uma casa onde familiares moram. Na sexta-feira (18) depois que chegou à cidade, o irmão contou à polícia que disse que ia dormir, foi para o quarto, mas durante a madrugada ele acordou e percebeu que ela não estava na casa.

    Leia também: Escolas de ensino médio integral receberão R$ 118 milhões do MEC

    No sábado à tarde, sem informações sobre o paradeiro dela, a família registrou um boletim de ocorrência e mobilizou as redes sociais em busca da mulher.

    Na noite deste domingo (18) um morador percebeu um saco em um córrego na região do bairro Poiares e acionou a polícia.

    Ao chegarem no local, eles encontraram a vítima nua, com o corpo enrolado em um cobertor e amarrada dentro do saco. A mulher não tinha sinais de perfuração ou marcas de tiro. A suspeita da polícia é que ela tenha sido morta por enforcamento. A polícia vai tentar identificar o autor do crime.

    O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). A investigação foi encaminhada para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) que ouviu nesta segunda-feira (18) parentes e moradores do local onde a vítima foi encontrada.

    O enterro da mulher ocorreu no cemitério do bairro Indaiá, em Caraguá, na tarde de ontem.

    Resultado de imagem para vítima, Cristina Coelho Novaes

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.