• Publicado em

    Brasil: Funcionário do IML é demitido após ser flagrado mantendo relações sexuais com cadáver

    O corpo seria de uma mulher que passaria por exame de necropsia no Instituto Médico Legal.

    De acordo matéria do Portal de Notícias D24AM, um funcionário do Instituto Médico Legal (IML) do Amazonas foi demitido após ter sido flagrado mantendo relações sexuais com um cadáver. O crime teria ocorrido na madrugada do dia 24 de novembro e o auxiliar de necropsia teria sido flagrado por um perito criminal.

    Leia também: Influenciadores digitais promovem Bazar solidário em Jataí 

    O corpo seria de uma mulher que aguardava os procedimentos para realização de um exame de necropsia. Após o flagra, o perito comunicou imediatamente a direção do Departamento de Polícia Técnico e Científica (DPTC), que foi ao local e demitiu o servidor no mesmo dia.

    Leia também: Mãe denuncia Papai Noel excitado: “Não queria largar minha filha”

    Nota oficial

    Em nota, o Departamento de Polícia Técnico-Científica do Amazonas (DPTC) informa que pediu abertura de um inquérito policial para investigar denúncias de prática de necrofilia por um auxiliar de necropsia do órgão. O caso está sendo investigado pelo 27º DIP.

    O auxiliar de necropsia foi demitido juntamente com um auxiliar administrativo por faltas funcionais graves praticadas durante o plantão do dia 23 de novembro, em que ambos deixaram o expediente para assistir ao jogo final da Copa Libertadores e retornaram embriagados, segundo relatos de outros profissionais do plantão.

    Outro fato grave denunciado por profissionais do plantão diz respeito ao auxiliar de necropsia. Segundo os relatos, ele foi flagrado em situação suspeita na sala de necropsia, na madrugada do domingo 24 de novembro. Assim que adentraram no recinto, encontraram-no arrumando as calças enquanto descia subitamente de uma mesa de necropsia onde havia um cadáver do sexo feminino.

    O caso está em investigação pela Polícia Civil e o suspeito não faz mais parte dos quadros funcionais do IML. Seguindo determinações da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), o DPTC tomou todas as medidas cabíveis para o esclarecimento célere das denúncias.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.