• Publicado em

    Brasil: Professora é torturada e morta dentro de casa

    A educadora infantil Angelica de Figueiredo Lima, 42 anos, morreu depois de ser torturada na noite da segunda-feira (24), na casa dela, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio. Angelica foi agredida com socos, tesouradas e golpes com um ferro de passar roupa.

    Ferida, Angelica ainda ligou para a irmã para pedir ajuda. Socorrida ao Hospital Alberto Torres (Heat), na mesma cidade, acabou morrendo. O suspeito do crime fugiu.

    Leia também: Estudantes que solicitaram atendimento diferenciado do Enade já podem consultar pedido

    O crime aconteceu por volta das 20h. Angelica, que morava só, foi surpreendida no local pelo criminoso. De acordo com a Polícia Militar, o 7º Batlhão (São Gonçalo) foi acionado, mas encontrou a casa da vítima aberta, porque ela já havia sido levada para a unidade de saúde. A Polícia Civil informou faz diligências para esclarecer o caso.

    Ela trabalhava em uma creche particular de Niterói, também na Região Metropolitana do Rio. “A Passo a Passo Creche Escola hoje está em LUTO. Nossa querida Professora Angélica Lima já não está entre nós. Sua dedicação e cuidados com as crianças, amigos de trabalho e pais, sempre serão lembrados. Nossa eterna gratidão pela convivência e sensibilidade como pessoa humana. Desejamos que Deus conforte a família e que Angélica esteja em seus braços”, publicou a instituição.

    O corpo da vítima será enterrado nesta quarta-feira.

    Fonte/Correio 24 Horas

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.