• Publicado em

    Buracos negros são 100 vezes mais vorazes do que o imaginado

    Constatação é de astrônomos que publicaram pesquisa no jornal Nature Astronomy

    Observação de número pequeno de galáxias revelou que os buracos negros maciços quebram as estrelas em partes e engolem seus restos com uma frequência 100 vezes maior do que antes pensada.

    Eis o que apontam astrônomos em um artigo do jornal Nature Astronomy.

    Segundo eles, enquanto galáxias estão colidindo entre si, a frequência com a qual as estrelas são destruídas por buracos negros cresce drasticamente.

    De acordo James Mullaney, pesquisador da Universidade de Sheffield, Reino Unido, tais “acidentes espaciais” causam a formação de número cada vez maior de estrelas nos arredores dos buracos negros enquanto galáxias se unem.

    Cientistas sugerem que um buraco negro supermassivo “habita” o centro da maioria das grandes galáxias. Seu peso é milhões ou até bilhões de vezes maior do que o do Sol. Uma parte destes buracos negros é vista quase sempre quando estes engolem gás e pó espaciais em grandes quantidades, chegando a durar meses e até anos o lampejo luminoso, após isso o buraco negro “dorme”.

    Os cálculos feitos por astrofísicos russos demonstram que os “apetites tímidos” dos buracos negros não podem ser explicados do ponto de vista teórico.(Sputnik News Brasil)

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.