• Publicado em

    Cantor é morto a tiros enquanto conversava com amigos

    Alejandro era muito popular nas redes sociais.

    Um homem foi assassinado enquanto conversava com amigos em frente um estabelecimento comercial na noite de terça-feira. A vítima foi identificada pelas autoridades locais como Alejandro Villa, cantor de narcocorrido (um gênero musical muito popular no México).

    Alejandro era muito popular nas redes sociais e gostava de compartilhar fotos onde ele aparece usando roupas de marca, armas e carros de luxo. Conforme relatos, o jovem era envolvido com o mundo do narcotráfico.

    Leia também: Mulher que sofreu invalidez permanente após anestesia será indenizada em R$ 600 mil, em Jataí  

    Em uma postagem, na sua conta na rede social Instagram, ele postou uma foto de seu avô, Federico Villa, cantor e compositor, que fez uma canção especial para o traficante Rafael Caro Quintero.

    Alejandro chegou a compartilhar uma foto do traficante e seu avô. Segundo a imprensa mexicana, Rafael Caro Quintero, nos anos 80, foi um dos fundadores do Cartel de Guadalajara e era conhecido no México como ‘o chefão das drogas’.

    Rafael é um fugitivo da Justiça e o governo dos Estados Unidos está oferecendo uma recompensa de U$ 20 milhões (cerca de R$ 780 milhões) para quem der informações sobre o seu paradeiro.

    A vida do cantor era bastante intensa, além de suas apresentações musicais, ele gostava de compartilhar fotos com armas.
    Suas publicações foram frequentes em que ele usava algumas pistolas.

    Em algumas fotos do jovem, ele aparece curtindo com amigos e usando camisetas de marca. A vítima também compartilhou uma foto de quando ele era criança. Villa foi assassinado com vários tiros enquanto se encontrava com amigos do lado de fora de uma loja de bebidas. Até o fechamento desta edição nenhum suspeito de ter matado o cantor foi preso pela polícia mexicana. Fonte/1 News

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.