• Publicado em

    Cantor sertanejo, morto aos 36 anos, pode ter sido enterrado vivo

    Quando um artista famoso morre, a notícia logo começa a circular na internet, causando comoção. Os fãs geralmente ficam desesperados com a perda do ídolo, como aconteceu na partida do cantor Aladim, que fazia dupla com Alan e era muito querido em sua época.  As informações são do site 1 News.

    Mas ao contrário de muitas outras, o morte de José Nascimento Cardoso, mais conhecido pelo nome artístico Aladim, passou a ser um grande mistério no Brasil inteiro, já que há suspeitas de que ele tenha sido enterrado ainda com vida.

    Leia também: Maca Peruana aumenta libido, ajuda a emagrecer, dá energia e evita doença 

    As especulações sobre o caso começaram depois que alguns parentes do artista, que faleceu nos anos 90, resolveram fazer a exumação do corpo, descobrindo detalhes que chocaram o país por causa da estranheza.

    José Nascimento, segundo a família, estava com várias farpas enfiadas em suas unhas, o que se tornou um fato misterioso. Além disso, foram encontradas na tampa do caixão onde o cantor foi enterrado diversos arranhões, que podem ter sido feitos pelo próprio artista na possível tentativa de tentar fugir do sepulcro.

    Leia também: Aprenda a obter renda extra nos 365 dias do ano usando apenas o seu celular

    O que torna a história ainda mais intrigante é que até hoje ninguém revelou ao certo o que teria levado Aladim à morte, já que seus parentes nunca quiseram se pronunciar sobre o assunto. Há quem diga que a causa do falecimento foi um problema no coração, enquanto outros acreditam ter se tratado de uma infecção.

    Aladim era um cantor muito popular e tinha muitos admiradores. Ele faleceu em 1992, quando tinha 36 anos de idade. Até agora, não confirmado se o artista estava ou não vivo quando foi sepultado. A família também não revelou qual foi o motivo de ter pedido exumação do cadáver.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.