• Publicado em

    Caso Daniel: convidada diz que esposa foi agredida e não alegou estupro

    Após Daniel ser espancado, Cristiana ainda teria pedido que não fosse feito nada contra o rapaz.

    Novos fatos do caso do jogador Daniel vieram à tona através de uma testemunha que teve a identidade preservada. A convidada da festa diz que é amiga de Allana Brittes e deu testemunho contando coisas que viu e ouviu, incluindo a confissão de Edison Brittes, o Juninho Riqueza dizendo que agrediu a esposa e “matou o gambá”. As informações são do UOL.

    Leia também: Menina de 11 anos se livra de sequestro por usar ‘palavra-chave’

    “Durante o dia, por volta das 14h, [testemunha] se levanta e vai até a cozinha. Júnior e Cristiana se sentam no sofá. Em seguida vêm os demais e se reúnem na sala. Júnior comenta que ‘havia matado o gambá’ e diz que ‘eu vi ele no quarto com a minha mulher, vocês têm noção disso, eu não ia aguentar ele. Relatando Júnior que havia ido ao quarto e a porta estava fechada, o que estranhou, indo até a janela do quarto, onde viu Daniel no quarto, sendo que ele tentou se esconder, e então Júnior entrou no quarto deu tapas no rosto de Cris e começou a agredir Daniel”, diz o relato feito à polícia.

    A testemunha diz, ainda, que na conversa que ouviu, Cristiana não falou sobre estupro. Após Daniel ser espancado, Cristiana ainda teria pedido que não fosse feito nada contra o rapaz. Júnior, chateado, perguntou se ela estava defendendo o “vagabundo”.

    O corpo do jogador foi colocado dentro do carro de Juninho pouco tempo depois e foi encontrado no dia 27 de outubro com o pescoço cortado e sem o pênis.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.