• Publicado em

    Cientistas descobrem algoritmo que promete sucesso na dieta

    O sucesso de uma dieta depende não só do empenho de uma pessoa, mas também do seu organismo

    Cada pessoa tem um organismo diferente, que influencia a capacidade de atingir os objetivos de uma dieta. Não vale a pena aderir ao plano alimentar de um amigo ou às receitas de outro, o sucesso de uma dieta varia de pessoa para pessoa.

    Mas existe alguma forma de saber se ‘aquela’ dieta irá resultar? Sim. Eran Elinav e Eran Segal, do Instituto de Ciência de Weizmann, desenvolveram um algoritmo que determina a eficácia de uma dieta consoante o organismo de cada pessoa.

    O estudo

    De acordo com o Business Insider, este algoritmo ‘mágico’ chegou depois de terem sido analisados os níveis de açúcar no sangue, o tipo de dieta e outros dados pessoais e de personalidade de 800 pessoas.

    Durante uma semana, os participantes tiveram os níveis de açúcar no sangue monitorizados, assim como a frequência e intensidade da atividade física e a rotina de sono. Aquilo que comeram também foi analisado, assim como as fezes dos participantes.

    No final dessa semana, os cientistas chegaram ao algoritmo que usou todas essas as características e mais 137 fatores no total para prever as respostas de açúcar no sangue de uma pessoa para diferentes alimentos.

    O algoritmo

    Ao contrário da contagem de carboidratos ou do índice glicêmico, este algoritmo não olha apenas para o conteúdo de nutrientes de uma refeição, mas também para as características da pessoa e a forma como reage ao que come.

    Publicado na revista Cell Press, o estudo israelense revela que “existem diferenças enormes” entre as pessoas na capacidade de reação aos mesmos alimentos e que, por isso, cada dieta deve ser personalizada consoante a ‘resposta glicêmica pós-prandial’ de cada pessoa.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.