• Publicado em

    Cliente apanha de travesti no meio da rua

    Com apenas R$ 3 para pagar programa, ele se deu mal. Travesti ainda acusou cliente de puxar seus cabelos e tentar violentá-lo

    Um travesti e um cliente foram flagrados brigando no meio da rua, no bairro de Itapuã, na capital baiana.

    Durante a confusão, o travesti diz que tem certificado de estética e está na “pista” porque quer.

    — Eu tenho três certificados de estética, estou aqui na pista porque eu quero. Então, se não tiver dinheiro não me chame.

    O travesti contou que o homem o chamou e foram para uma escada. Ele pediu o dinheiro primeiro, mas o homem só tinha R$ 3.

    O travesti contou que foi arrastado pelos cabelos, mas conseguiu se soltar batendo no acusado com a bolsa. O travesti o perseguiu pela rua e iniciou a briga.

    O travesti<br />
contou que o homem o chamou e foram para uma escada. Ele pediu o dinheiro<br />
primeiro, mas o homem só tinha R$ 3. O travesti contou que foi arrastado pelos<br />
cabelos, mas conseguiu se soltar batendo no acusado com a bolsa. O travesti o<br />
perseguiu pela rua e iniciou a briga. Assista ao vídeo

    O travesti contou que André Luiz da Silva Bispo, 25 anos, puxou seus cabelos e tentou violentá-lo. Mas, o homem nega as acusações.

    — Jamais eu vou violentar uma travesti de programa (sic).

    O travesti contou que André Luiz da Silva Bispo, 25 anos, puxou seus cabelos e tentou violentá-lo. Mas, o homem nega as acusações.— Jamais eu vou violentar uma travesti de programa (sic)

    Ele disse que estava bebendo com os amigos do trabalho e resolveu ir para o ponto pegar um ônibus para ir pra casa. Ele viu o travesti e procurou “ousadia”, mas não agrediu ou tentou violentar.

    O travesti disse que só não foi violento porque bateu nele com a bolsa.— Não violentei, não agredi, não fiz nada de erradoA polícia foi acionada e os dois foram encaminhados para a delegacia para serem ouvidos. O travesti disse que ia prestar queixa contra o homem

    O travesti disse que só não foi violento porque bateu nele com a bolsa.

    — Não violentei, não agredi, não fiz nada de errado

    A polícia foi acionada e os dois foram encaminhados para a delegacia para serem ouvidos. O travesti disse que ia prestar queixa contra o homem.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.