• Publicado em

    Condenado por morte de funkeira tem problemas psiquiátricos, diz defesa

    Segundo advogado de Milton Severiano Vieira, preso 'começou a apresentar problemas psiquiátricos dentro da cadeia', 'já foi transferido várias vezes' e 'chegou até a comer fezes no sistema'

    Em mais uma tentativa de reverter a sentença, a defesa de Milton Severiano Vieira, o Miltinho da Van, condenado pelo assassinato da noiva, a dançarina de funk Cícera Alves de Sena, conhecida como Amanda Bueno, alega que o condenado tem problemas psiquiátrico e pediu a transferência do preso para um hospital penitenciário.

    No momento, Miltinho cumpre pena no presídio Milton Dias Moreira, em Japeri, na Baixada Fluminense. Como apurado pelo Extra, ao receber o pedido, a juíza Ana Paula Abreu Filgueiras, da Vara de Execuções Penais (VEP), determinou a intimação do “Subsecretário Adjunto de Tratamento Penitenciário, a fim de que adote todas as providências necessárias para resguardar a saúde do executado, devendo providenciar, se for o caso, sua transferência para unidade hospitalar penal ou da rede pública capaz de tratar a enfermidade do interno”.

    “Milton começou a apresentar problemas psiquiátricos dentro da cadeia. Já foi transferido várias vezes. Chegou até a comer fezes no sistema. Ele não tem mais condições de ficar num presídio comum”, afirmou o advogado Flávio Augusto Campos Fernandes.

    Em outubro de 2016, Milton foi condenado a 40 anos, 10 meses e 20 dias de prisão pelos crimes de homicídio duplamente qualificado, roubo majorado de um carro que ele tentou usar na fuga do local do crime e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.