• Publicado em

    Cursos EAD têm desempenho acima dos presenciais, mostra Inep

    O percentual de cursos EAD com nota máxima superou a modalidade presencial

    Levantamento do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que avalia a qualidade do ensino superior no país, mostrou a porcentagem de cursos a distância (EAD) com nota máxima foi maior do que os cursos na modalidade presencial. Os dados foram gerados pelo Conceito Preliminar de Curso (CPC), tendo como base o ano de 2018 e divulgados pelo Inep, órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC).

    Em análise geral, 2,7% dos cursos EAD obtiveram nota máxima, conceito 5, enquanto que nos cursos presenciais apenas 1,6% alcançaram a mesma nota. O Conceito Preliminar de Curso classifica as graduações com notas de 1 a 5. Aqueles que apresentaram desempenho acima da média receberam nota 4 ou 5, já os cursos inferiores, ficaram com classificação 1 ou 2. Entretanto, a maioria dos cursos receberam nota 3.

    Leia também: Brasil alcançou a marca de mil empresas juniores 

    Ainda seguindo a classificação por modalidades, os cursos presenciais tiveram os maiores percentuais entre aqueles com avaliação mínima. Entre os cursos com pior desempenho acadêmico, o CPC 2018 constatou um número expressivo na modalidade presencial. Enquanto 0,4% dessa categoria conseguiu conceito 1, nos cursos EAD’s não foram registrados cursos com esta nota. Já os cursos com nota 2 representam 5,5% na modalidade EaD e 9,5% entre os presenciais. O CPC 2018 avaliou, ao todo, 8.520 cursos.

    Este índice é calculado considerando as notas dos estudantes obtidas no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) e do Indicador de Diferença entre os Desempenhos Esperado e Observado (IDD), que analisa o quanto a graduação auxiliou no desenvolvimento do aluno; o perfil dos professores e sua titulação acadêmica, além do questionário aplicado aos estudantes em relação ao processo de formação.

    Realizado todos os anos, o CPC examina grupos diferentes de cursos a cada período. Em 2018, foram analisadas as seguintes áreas de bacharelado: administração, administração pública, ciências contábeis, ciências econômicas, design, direito, jornalismo, psicologia, publicidade e propaganda, relações internacionais, secretariado executivo, serviço social, teologia e turismo.

    *Com informações do portal do MEC

    Fonte: Agência Educa Mais Brasil

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.