• Publicado em

    Documentos inservíveis arquivados pela PRF são destruídos e doados a cooperativa de catadores de materiais recicláveis

    A eliminação de documentos é um processo que exige bastante zelo pois constam informações pessoais e sigilosas.

    A PRF desfez de cerca de uma tonelada e meia de documentos antigos nesta terça-feira (28) em Goiânia. Em uma ação inédita, uma cooperativa de catadores de material reciclável foi responsável pela descaracterização e fragmentação dos papéis, que ficarão disponíveis para serem reciclados. Goiás é o quinto estado do país a fazer esse tipo de descarte de arquivos da PRF.

    A cooperativa credenciada recebeu 300 caixas de arquivos e documentos já prescritos que não têm mais utilidade, como boletins de acidentes de trânsito, defesas e recursos de multas, identificações de condutores infratores, entre outros. São documentos referentes aos anos de 2005 a 2012. A eliminação de documentos é um processo que exige bastante zelo pois constam informações pessoais e sigilosas. Por esse motivo, os arquivos foram descaracterizados e fragmentados com a presença de policiais durante todo o processo.

    Ao final desta primeira etapa, a cooperativa terá a sua disposição cerca de uma tonelada e meia de papéis disponíveis para serem reciclados e a PRF terá liberado um bom espaço que antes era ocupado por caixas. Ainda está prevista a fragmentação de mais uma tonelada de papéis, que será feita em outras etapas.

    Além da contribuição para a preservação ambiental advinda da reciclagem, nesse momento de crise econômica provocada pela pandemia, 1.500 quilos de papel representa um incremento importante para a comunidade dos catadores.

    Repórter Mari JTI

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.