• Publicado em

    Dono de funerária mata homem, prepara funeral e vai ao enterro

    Caio (esq) é acusado de matar Jadson (dir) - Foto: Acervo Pessoal. A motivação do crime teria sido porque o autor dos disparos, Caio Souza Cunha, estaria inconformado com a falta de pagamento da vítima, Jadson Neves, que comprou um carro do suspeito

    Polícia Civil prendeu o dono de uma funerária suspeito de preparar o enterro do homem que ele matou com 11 tiros em Poções, no interior da Bahia. A motivação do crime teria sido porque o autor dos disparos, Caio Souza Cunha, estaria inconformado com a falta de pagamento da vítima, Jadson Neves, que comprou um carro de Cunha.

    Segundo o Extra, a família contratou o serviço sem saber da informação que a polícia tinha sobre o assassinato. A arma usada para matar o homem foi encontrada na casa de um funcionário do dono da funerária, que também foi autuado em flagrante. No caso, por posse ilegal de arma.

    Investigações apontam que Jadson só havia pagado uma parte do valor acordado com o suspeito. “O dono da funerária pediu R$ 53 mil pelo carro, mas Jadson só pagou R$ 35 mil, pois estava esperando Caio trocar a titularidade do veículo. Já o indiciei pelo homicídio e a prisão preventiva dele já foi solicitada”, explicou a titular da DT/Poções, delegada Alessandra Pereira.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.