• Publicado em

    Duas pessoas presas na Operação Zap Zap

    O Operação foi deflagrada no último final de semana e, com os acusados, a Polícia localizou várias porções de Cocaína.

    A Polícia Civil de Goianésia desencadeou a operação “Zap Zap” neste final de semana e prendeu um casal de primos que é suspeito de prática de crimes de Tráfico e Associação para o Tráfico de drogas na cidade através do aplicativo Whatsapp.

    suspeitos Taís e Gleibion (1)Com os suspeitos, Taís Luiz Vieira, de 23 anos, e seu primo Gleibion Vieira Soares, de 26, foram apreendidas 50 porções de cocaína pronta para venda, mais de 150 gramas de cocaína que estavam sendo embaladas, além de uma balança de precisão.

    drogas e balanças apreendidos com os suspeitosSegundo a polícia, os suspeitos teriam adquirido as drogas de um traficante atuante dentro da Penitenciária Odenir Guimarães, em Aparecida de Goiânia, e a intenção deles era vender drogas a mando de traficantes que estão presos no presídio de Goianésia, que mesmo atrás das grandes comandam o tráfico com uso de telefone celulares por meio do aplicativo Whatsapp.

    A polícia informou ainda que há pelo menos uma semana a Polícia Civil monitorava esses presos que utilizavam o Whatsapp para negociar drogas com traficantes da Penitenciaria.

    Após a prisão de Taísa e Gleibion, os policiais civis identificaram os suspeitos que os recrutaram e aliciaram para armazenar, fracionar e revender a droga apreendida. Informaram ainda que os suspeitos serão indiciados pelos crimes de tráfico e associação para o tráfico de drogas.

    Ressalta se que Gleibion foi solto há três meses após ser autuado pelo crime de Receptação. Já Taís, em 2014, foi presa pelo crime de Tráfico de drogas em companhia de seu esposo que continua recluso no presídio local.

    Vale ressaltar que além de Taís e Gleibion, os suspeitos de serem os fornecedores  da drogas  a eles, estes que se encontram presos nas unidades prisionais,  por já terem sido identificados também serão indiciados pelos  mesmos crimes, porém, apenas Taís será indiciada também pelo crime de corrupção de menores, visto que em algumas ocasiões  solicitou que uma menor entregasse drogas para usuários de drogas.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.