• Publicado em

    dupla que tentou estuprar mulheres em barco fez ‘selfie’ com vítimas na Bahia

    Os criminosos, como não conseguiram abusar sexualmente das vítimas, jogou o grupo de amigos no mar. Um deles está desaparecido.

    O caso sobre um grupo de amigos jogados ao mar após sofrerem tentativa de estupro, em Salvador, entre os bairros da Ribeira, na Cidade Baixa, e de Plataforma, no Subúrbio Ferroviário, na última quarta-feira (5), ganhou mais um capítulo nesta sexta-feira (7). As vítimas – uma delas está desaparecida – fizeram uma “selfie” com dois criminosos antes do ocorrido.

    De acordo com informações, o rapaz, que ainda não foi encontrado no trecho marítimo onde foi jogado, não aparece na imagem porque ainda não tinha se juntado ao grupo. Robson de Jesus Santos Junior, 19 anos, era o único que não sabia nadar.

    “Minha família vai estar orando o tempo todo, porque eu vou achar meu filho vivo. Eu tenho esperança de que ele está vivo em algum lugar. É uma dor que eu estou sufocando. Sufoquei”, disse Robson de Jesus Santos, pai do jovem, em entrevista ao G1.

    Operação de resgate

    Desde o dia em que Robson foi dado como desaparecido, a Capitania dos Portos realiza buscas no mar. O caso, que está sob responsabilidade da Polícia Civil, também está sob investigação da Marinha do Brasil.

    Depoimento à polícia

    Ontem (6), as outras três vítimas, que estavam na embarcação, foram ouvidas pela polícia na Delegacia do Lobato. O trio disse que não conhecia os autores do crime, mesmo posando em fotos com eles.

    O crime

    Na quarta-feira (5), enquanto passeavam pela Ribeira, duas mulheres estavam com um dos rapazes. Conheceram Robson, que está desaparecido, naquele dia. O barco estava sendo pilotado pelos criminosos, que convidaram o grupo para um passeio. As vítimas entraram na embarcação e, por não terem deixado ter sido estupradas, foram jogadas no mar. Os suspeitos fugiram após o crime.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.