• Publicado em

    Família para velório após suposto movimento de criança morta

    Caso ocorreu nesta quarta-feira (3); corpo foi levado para hospital. Bebê mexeu mãos e boca, diz família; criança morreu após pneumonia.

    O velório de um bebê de seis meses, que era realizado na tarde desta quarta-feira (3), foi interrompido após familiares alegarem terem visto a criança se mexer várias vezes dentro do caixão. O corpo foi levado para hospital em Manaus após o ocorrido. A criança havia morrido nesta terça-feira (2), vítima de uma pneumonia.

    Durante velório, familiares relataram que criança mexeu mãos e boca (Foto: Reprodução/ Tv Amazonas)O corpo da menina, que morreu aos seis meses, era velado em uma casa no bairro Nova Vitória, na Zona Leste de Manaus. De acordo com a família, pessoas que estavam no local acreditaram que ela não estaria morta. “A criança mexeu as mãos e a boca. Inclusive, quando veio para o hospital nem a trouxeram dentro do caixão. Quando o carro funeral chegou lá, eles [funcionários] também viram toda essa correria”, disse o mototaxista e amigo da família Antônio Silva.

    Familiares relataram à Rede Amazônica que, as pessoas entraram em pânico e acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) após o corpo ter apresentado supostos sinais de vida. A mãe e a criança foram levadas para uma unidade de saúde do bairro, onde os médicos não constaram sinais vitais.

    Para confirmar o óbito, a ambulância levou o corpo da criança ao Hospital e Pronto-Socorro Infantil João Lúcio, na Zona Leste. No local também foi verificado que a menina estava morta. “A gente procurou a unidade de saúde da Colônia e lá não puderam mais fazer nada”, disse o avô da criança.

    Além da pneumonia, familiares da menina informaram que ela ainda tinha problemas no coração. O corpo da criança deve ser enterrado nesta quinta-feira (4).

    Adaptações Plantão JTI
    Fonte/G1
    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.