• Publicado em

    Família se despede de ator goiano encontrado morto em Angola há 45 dias: ‘Alívio’

    Conhecido como Yaru, ele foi morto em Luanda, onde morava há oito anos. O corpo foi enterrado em Aparecida de Goiânia.

    O corpo do ator e professor de artes cênicas Adélcio Cândido, de 41 anos, conhecido como Yaru, foi velado e enterrado na tarde desta sexta-feira (7) no Cemitério Jardim da Paz, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. A cerimônia ocorreu 45 dias após ele ter sido achado morto em seu apartamento, em Angola, onde morava há oito anos. A família ressaltou o “alívio” por poder sepultar a vítima em seu país, mas também cobrou respostas sobre a investigação do crime. A suspeita é que tenha sido alvo de um latrocínio – roubo seguido de morte.

    Yaru era o caçula de seis irmãos. Completamente desolada, a mãe dele, Jordelina Rosa de Jesus, de 78 anos, não reuniu forças para comparecer ao cemitério. O enterro ocorreu às 16h13. Momentos antes, os parentes o homenagearam cantando a música “Aí que saudade d’ocê”, de Geraldo Azevedo, a qual ele gostava muito.

    Professor Yaru Cândido, de 41 anos, foi encontrado morto em Luanda (Foto: Reprodução/Facebook)

    Sobrinha do ator, a funcionária pública Nahara Juliane Jesus, 28, tratava o tio como pai. Foi ele quem entrou com ela na igreja em seu casamento no mês de março, última vez que esteve no Brasil. Ela é vários outros parentes usavam uma camiseta branca com a foto de Yaru e um poema escrito pelo próprio.

    “A sensação é de alívio, de que essa questão foi resolvida e que ele vai ter um sepultamento digno”, disse ao G1.

    Irmão de Yaru, o bombeiro hidráulico Edmilson Candido de Jesus, 38, disse que a mãe chora praticamente todos os dias por causa do filho mais novo. Enterra-lo perto da família, segundo ele, é uma forma de diminuir o sofrimento.

    “Acabou a angústia, o desespero. Essa espera foi muito dura”, desabafa.

    Crime

    Apesar de já terem se passado quase dois meses da morte, a familia pouco sabe sobre como Yaru morreu. As informações preliminares são de que ele foi asfixiado após ter o carro roubado depois de sair de uma festa. Dois suspeitos foram presos.

    “Agora a gente vai partir para outra etapa, da investigação, de saber o que de fato aconteceu. O Itamaraty não passa muita coisa, diz apenas que o caso está sendo investigado”, reclama Nahara.

    Fonte/Ultra Dicas

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.