• Publicado em

    Famoso humorista morre em capotamento na GO 184

    Acidente foi na tarde desta sexta (21), perto de Aporé, segundo a PRE. Cleiton Geovani Kurtz era de Marechal Cândido Rondon, no Paraná.

    Foi a família do humorista que confirmou a morte dele, na tarde desta sexta-feira (21). Cleiton Geovani Kurtz, mais conhecido como Willmutt morreu em um capotamento, em uma rodovia GO 184 em Aporé,Goiás.

    Conforme a família, um dos pneus do carro de Cleiton estourou, ele perdeu o controle da direção e capotou o próprio carro.

    O homem viajava com outra pessoa que ficou ferida. Os dois ocupantes do veículo foram socorridos, mas o humorista morreu logo que chegou a casa hospitalar. O acidente foi perto da cidade de Aporé, em Goiás. Willmutt seguia para um show.

    Na página que mantinha no Facebook, muitos amigos lamentaram a morte do humorista. A família, bastante abalada, cuida agora dos procedimentos necessários para trazer o corpo a cidade de Marechal Cândido Rondon, onde ele morava.

    Ainda não se sabe os detalhes da batida, nem a rodovia onde o acidente aconteceu. O passageiro que estava no carro segue internado no Hospital Municipal Nova Esperança, em Aporé.

    O personagem

    Willmutt era bastante conhecido na região Sul do Brasil pelas apresentações e shows artísticos que fazia.

    O personagem começou de uma brincadeira entre amigos, no ano de 2003. Desde então, o jovem Cleiton passou a ganhar destaque na região e nos estados do Sul do Brasil.

    Os trotes telefônicos que fazia ganharam as redes sociais e o humorista passou a ser reconhecido em todo o país.

    Cleiton é de uma família humilde da cidade de Marechal Cândido Rondon. Antes da fama no humor, ele trabalhou como servente de pedreiro, carteiro e vendedor de loja.

    O primeiro trote foi em uma operadora de telefonia celular. Os amigos guardaram a gravação e em 2005 divulgaram na internet.

    A história correu o país pelas redes sociais. Willmutt ganhou um site e passou a trabalhar como humorista.

    Willmutt sempre prezou em seus trotes o respeito ao próximo. Fez humor sem ofender ou denegrir a imagem de quem estava do outro lado da linha.

    Em suas andanças pelo país acumulou um público de mais de 100 mil pessoas.

    Adaptações Plantão JTI
    Fonte GNT
    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.