• Publicado em

    Famoso pelo hit ‘Olha o Tirim’, cantor que se candidatou a vereador de Jataí não recebeu nem o próprio voto

    Segundo Clesio dos Teclados, ele não queria ser candidato e compôs a coligação para ajudar o partido. Ele conta que votou em um amigo.

    De acordo Matéria do G1 GO, o cantor e tecladista Clesio Rosa da Silva Rocha, conhecido como Clesio dos Teclados, foi candidato a vereador de Jataí, no sudoeste do estado, mas não recebeu nem o próprio voto. De acordo com o resultado divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o candidato, do Pros, foi o único dos 159 concorrentes que não recebeu nenhum voto. Clesio conta que decidiu votar em um amigo.

    Ao G1, o cantor disse, por mensagem, na manhã desta terça-feira (17), que “desistiu da candidatura”. Por telefone, Clesio dos Teclados explicou que nunca teve intenção de ser candidato, que não divulgou a candidatura e que sequer sabia o número dele enquanto candidato. Segundo Clesio, ele apenas aceitou compor a coligação para ajudar o partido, o Pros, a ter o número necessário de candidatos.

    O G1 entrou em contato com o partido, por telefone e e-mail, às 11h10 e 11h13, para pedir um posicionamento e aguarda retorno.

    Conhecido pelo hit “Olha o Tirim”, Clesio acumula mais de 3 milhões de visualizações no vídeo da música de forró e mais de 10 milhões nos vídeos do canal dele no Youtube. Natural de Jataí, ele tem 53 anos.

    No sistema do TSE, não consta qualquer despesa com a campanha e nenhum valor de recurso recebido pelo candidato. Clesio também não declarou patrimônio.

    Ao todo, os candidatos concorrentes receberam 41.779 votos. Dez vereadores foram eleitos em Jataí, no domingo (15). Por Lis Lopes, G1 GO

    Veja o vídeo do hit ‘Olha o Tirim’:

    Candidato a vereador de Jataí, Clesio dos Teclados não recebeu nem mesmo o voto dele, em Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

     

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.