• Publicado em

    Fui julgada como criminosa e pensei em me matar, diz vítima de vídeo que virou meme

    Franciele Santos Pires, a Fran, teve a vida exposta após ser filmada por ex-namorado em GO

    Quase dois anos após ter a intimidade exposta, a vida de Franciele Santos Pires, a Fran, de 21 anos, não voltou ao normal. Até pouco tempo atrás, a jovem manteve a identidade preservada porque tinha vergonha e chegou a pensar em suicídio.

    — Minha vida não consegue mais entrar no eixo, não consegue mais seguir o rumo. Eu sempre tenho esse passado me atormentando. Cheguei a pensar em me matar.

    Fran manteve um relacionamento de três anos com um empresário e confiava cegamente nele. Ela ser filmada durante uma relação sexual. Dois meses depois, ela terminou o caso. Em um dia de trabalho, amigos começaram a mandar mensagem e a ligar dizendo que o vídeo estava na internet. Fran não acreditava no que estava acontecendo com ela.

    Fran manteve um relacionamento de três anos com um empresário e confiava cegamente nele. Ela ser filmada durante uma relação sexual. Dois meses depois, ela terminou o caso. Em um dia de trabalho, amigos começaram a mandar mensagem e a ligar dizendo que o vídeo estava na internet. Fran não acreditava no que estava acontecendo com ela

    As imagens se espalharam rapidamente e um gesto que ela fez durante a filmagem foi usado até por celebridades em apoio à jovem e virou meme. Em entrevista à Rede Record, a jovem relatou como está sua vida após ter a intimidade exposta.

    — Eu era uma menina alegre que trabalhava, que estudava, que tinha uma rotina bem corrida. E hoje eu não consigo fazer mais essas coisas da minha rotina.

    As imagens se espalharam rapidamente e um gesto que ela fez durante a filmagem foi usado até por celebridades em apoio à jovem e virou meme. Em entrevista à Rede Record, a jovem relatou como está sua vida após ter a intimidade exposta.— Eu era uma menina alegre que trabalhava, que estudava, que tinha uma rotina bem corrida. E hoje eu não consigo fazer mais essas coisas da minha rotina

    Depois do vídeo, Fran perdeu o emprego. Sem ter dinheiro para pagar o curso, precisou trancar a faculdade. A jovem teve depressão e desenvolveu mania de perseguição.

    — As pessoas ficavam ligando, me oferecendo propostas como se eu fosse uma prostituta. A partir daquele momento, minha vida virou um inferno e está até hoje desse jeito.

    A jovem relatou os momentos difíceis que passou depois que o vídeo foi divulgado na internet.

    — Tinha momentos que eu não conseguia sair do meu quarto. Eu só conseguia chorar. Eu tentei trabalhar, mas não conseguia porque as pessoas já sabiam [do vídeo]. As pessoas me julgando e aquela hipocrisia de falarem “ah, porque você fez isso, eu não faço isso”. Como se eu tivesse cometido um crime, como se eu tivesse matado alguém.

    A jovem relatou os momentos difíceis que passou depois que o vídeo foi divulgado na internet.—<br />
 Tinha momentos que eu não conseguia sair do meu quarto. Eu só conseguia<br />
 chorar. Eu tentei trabalhar, mas não conseguia porque as pessoas já<br />
sabiam [do vídeo]. As pessoas me julgando e aquela hipocrisia de falarem<br />
 “ah, porque você fez isso, eu não faço isso”. Como se eu tivesse<br />
cometido um crime, como se eu tivesse matado alguém

    Fran tentou ter uma vida normal, mas até hoje é julgada por muitos.

    — É um fantasma que te assombra para o resto da sua vida. Eu sei que quando eu estiver velhinha alguém vai falar “eu vi o seu vídeo”.

    O ex-namorado sempre negou ter publicado o vídeo na internet. O caso foi encerrado em outubro de 2014. O homem foi condenado a prestar serviços comunitários por cinco meses. A advogada de Fran disse que o empresário vive uma vida normal: se casou, tem um filho e é dono de um bar em área nobre de Goiânia.

    O ex-namorado sempre negou ter publicado o vídeo na internet. O caso foi encerrado em outubro de 2014. O homem foi condenado a prestar serviços comunitários por cinco meses. A advogada de Fran disse que o empresário vive uma vida normal: se casou, tem um filho e é dono de um bar em área nobre de Goiânia

    Questionada se perdoaria o empresário, a jovem afirma que é difícil responder.

    — É complicado porque envolve sentimento. Eu jamais imaginei que ele pudesse fazer isso porque eu o amava e confiava 100% nele. É uma pergunta que eu não sei te responder. Eu acho que não conseguiria perdoá-lo porque ele destruiu a minha vida.

    Depois de tudo o que passou, Fran aprendeu uma lição e quer compartilhá-la.

    — Não adianta depois que acontecer, tentar consertar. A gente tem que evitar. Nenhum amor vai durar para sempre e a gente tem que pensar nas consequências que esse amor pode trazer. Então, não gravem. Não deixem se levar pela emoção da hora e pelo sentimento que você sente pela pessoa.

    Adaptações Plantão JTI
    Fonte R7

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.