• Publicado em

    Grávida desaparecida é achada morta com corte na barriga e sem bebê

    Patrícia Xavier, de 21 anos, tinha sido vista pela última vez na sexta-feira (26).

    Uma jovem de 21 anos que estava desaparecida desde a última sexta-feira (26) foi encontrada morta nesta terça-feira (30) em Ponte Nova, na Zona da Mata mineira. Patrícia Xavier da Silva estava grávida de nove meses e foi achada com um corte na barriga. A criança foi levada.

    De acordo com a Polícia Militar, Patrícia tinha sido vista pela última vez na manhã de sexta (26), quando teve uma consulta em um hospital da cidade. Depois de ser atendida, a jovem desapareceu. O marido e pai do bebê foi quem acionou os militares, que registraram o boletim de ocorrência do desaparecimento.

    Nesta tarde, o Corpo de Bombeiros recebeu a informação de que ela estaria em um local onde funcionava uma lavanderia no bairro Vale Verde. A jovem foi encontrada já sem vida, amordaçada, com os olhos vendados e com as mãos e pés amarrados.

    Nesta tarde, o Corpo de Bombeiros recebeu a informação de que ela estaria em um local onde funcionava uma lavanderia no bairro Vale Verde. A jovem foi encontrada já sem vida, amordaçada, com os olhos vendados e com as mãos e pés amarrados

    8y9wbwyvp4_4d11g8y3ns_fileNa barriga havia um corte de cerca de 15 centímetros. A perícia também constatou um corte no pescoço da vítima.

    O bebê, um menino, não foi encontrado. Os militares fizeram buscas em hospitais de Ponte Nova e municípios vizinhos, mas nenhum recém-nascido deu entrada nos últimos dias.

    Os policiais acharam um colchão, restos de comida, cobertor e garrafas de água na lavanderia, o que leva a corporação a acreditar que Patrícia foi mantida em cativeiro no local.

    O caso agora vai ser investigado pela Polícia Civil. Ainda não há informações sobre suspeitos ou motivação para o crime.

    Adaptações Plantão JTI
    Fonte/R7
    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.