• Publicado em

    Grávida encontrada morta disse nas redes sociais que não tinha medo de ameaças, em Goiás

    Dias antes de ser encontrada morta, Mirian publicou em sua página no Facebook que não tinha medo de ameaças.

    O corpo de uma mulher grávida encontrado na zona rural de Palmeiras de Goiás, a 72 quilômetros da capital, na região sul do estado, no último sábado (27/7) por moradores da cidade, foi identificado como sendo de Mirian da Cruz Oliveira, de 23 anos, que segundo os familiares estava grávida de quatro meses e que a jovem havia sido mutilada.

    O corpo da jovem foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), liberado durante a madrugada, e sepultando na manhã do último domingo (28) no cemitério da cidade. Conforme uma publicação local, Mirian chegou a postar em sua página no Facebook que estava sendo ameaçada e que não tinha medo das ameaças.

    Leia também: Pré-seleção da lista de espera Fies 2019, ocorre até 23 de agosto 

    Em seu perfil a jovem disse diz antes de ser assassinada “Eu não tenho medo de ameaça… Todo bandido independente da sua atuação vai pra cadeia.. Próximo ameaça vai rolar nome dos grandes de Palmeiras Aqui.. Que acham que por que tem dinheiro podem ameaçar os outros kkk Ai ai”, escreveu Mirian no dia 24 de julho

    Familiares contaram que a jovem grávida não chegou a comentar com eles sobre as ameaças e que apenas viram nas redes sociais a publicação dela

    Após a morte da jovem, amigos e familiares lamentaram na página de Mirian a morte da jovem, que deixa um filho de 5 anos. Os parentes da moça disseram ao periódico que ela não chegou a fazer nenhum comentário sobre as ameaças para eles, mas que viram a publicação dela nas redes sociais. Depois do assassinado da jovem, os familiares estão com medo e querem que o culpa seja identificado e preso.

    O caso é investigado pelo Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Palmeiras de Goiás e até o momento não há informações sobre a motivação e autoria do crime.

    Playlist Jornal Das 11, assista;

    *DM/Com informações do G1

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.