• Publicado em

    Homem é preso em flagrante com estufa de maconha em guarda-roupa, em Goiânia

    Segundo a Polícia Civil, suspeito teria decidido fazer a estrutura para cultivar a droga após assistir um vídeo do experimento no Youtube.

    Um homem foi preso em flagrante por tráfico de drogas, na noite desta quarta-feira (21), no Setor Jardim Nova Esperança, em Goiânia. Segundo a PM, ao realizar uma busca em sua residência, a PM encontrou dentro do guarda-roupas do suspeito três pés de maconha, um tablete de maconha pesando 800g, pequenas porções da droga e dois cadernos de controle do tráfico.

    Leia também: Corpo de ciclista é encontrado na BR-060

    De acordo com a corporação, por volta das 19h desta quarta-feira, uma equipe realizava o patrulhamento pelo Jardim Nova Esperança quando avistaram dois indivíduos caminhando lado a lado.

    Ao perceber a aproximação da viatura, a dupla teria se afastado rapidamente e demonstrado um comportamento suspeito. Durante a abordagem, um dos suspeitos se identificou como Davi Gabriel da Silva Cardoso, de 18 anos, e disse ter mais droga em casa.

    Ao chegar na residência localizada na Rua Nova Glória, no mesmo setor, os policiais encontraram um tablete de maconha pesando em torno de 800 gramas e dois cadernos supostamente utilizados para controle do tráfico, além de algumas porções menores de maconha dentro de uma das gavetas. Ao abrir as portas do guarda-roupa do suspeito, a PM encontrou uma estufa caseira e três potes com mudas de maconha.

    Homem mantinha estufa dentro do guarda-roupa para cultivar maconha (Foto: Divulgação / PM)

    Segundo a Polícia Civil (PC), ao ser questionado sobre a droga e a estufa, Davi alegou que havia comprado o tablete para revender as porções e que o experimento seria fruto de um vídeo assistido no Youtube sobre uma estufa improvisada para o cultivo de maconha.

    Segundo a PM, Davi foi autuado pelo crime de tráfico de drogas. Toda a droga foi apreendida e encaminhada juntamente com o suspeito para a Central de Flagrantes da Polícia Civil.

    Fonte/Mais Goiás

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.