• Publicado em

    Homem mata amigo de infância a facadas e bebe sangue com cachaça

    Todos os homens são amigos de infância e foram contratados para trabalhar na colheita de mandioca da fazenda

    Polícia Civil prendeu em flagrante um trabalhador rural de 23 anos na manhã de segunda-feira (12) acusado de homicídio qualificado consumado e tentativa de homicídio qualificado, por assassinar a facadas o amigo de infância, o também trabalhador rural de 33 anos, neste domingo (11), em uma fazenda no município de Rosana (SP). Segundo o delegado responsável pelas investigações, Ramon Euclides Guarnieri Pedrão, ouvido pelo G1, o homem preso confessou o crime e alegou que agiu em “legítima defesa”.

    Ainda de acordo com a polícia, a vítima foi atingida com 11 facadas nas costas e nuca. Após o crime, o autor dirigiu-se a um bar próximo do local e comprou uma garrafa de cachaça. Ele teria voltado ao local do assassinato, jogado no corpo vítima e bebido a mistura de cachaça com sangue. Uma segunda vítima, outro trabalhador rural de 24 anos, também foi atingido por uma facada nas costas, que lhe perfurou o pulmão direito. O jovem foi levado ao Hospital Regional de Rosana para receber atendimento médico.

    Leia também: Polícia tenta identificar corpo encontrado em vala em Jataí

    Todos os homens são amigos de infância e foram contratados para trabalhar na colheita de mandioca da fazenda. Na noite de domingo (11), eles se encontravam em um galpão que serve de dormitório e assistiam à televisão e bebiam. Uma briga teve início e o esfaquemento ocorreu em seguida.

    As investigações apuram que o desentendimento começou quando a vítima fatal pediu ao autor do crime uma dose da bebida. Após negar, em tom de ‘brincadeira’, a vítima acertou uma cadeira no acusado e deu-se início à confusão. O terceiro trabalhador tentou apartar a briga, mas levou a facada que lhe perfurou o pulmão e saiu correndo, caindo ferido na entrada da propriedade. Ele diz não ter visto mais nada do que aconteceu com os outros dois. Segundo uma testemunha, após o crime o homem queria decapitar a vítima para pendurar sua cabeça na cerca que fica na entrada da propriedade rural, mas foi dissuadido a não fazer.

    Fonte/Notícia ao Minuto

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.