• Publicado em

    Homem mata mulher, dorme com corpo e depois esquarteja a vítima

    Criança de um ano e meio assistiu à própria mãe ser assassinada

    Um homem é suspeito de cometer um crime bárbaro em Sergipe nesta semana. Erisvan José da Silva, de 29 anos de idade, que trabalha como flanelinha, está sendo acusado de matar e esquartejar a própria mulher, tudo isso na frente da filha do casal, uma criança de apenas um ano e meio. O crime aconteceu na cidade de Itabaiana.

    Wilma Crispim Vieira da Silva, de 25 anos, natural da Bahia, teve o corpo cortado em vários pedaços pelo próprio companheiro. Ela estava desaparecida desde domingo (3) e seus restos mortais foram espalhados por um matagal no bairro de Oviedo Teixeira, na periferia de Itabaiana. Erisvan José é natural de Penedo, região do Baixo do São Francisco alagoano, e foi preso por volta das 11h desta terça-feira (5). Ele confessou o crime e contou detalhes macabros da situação, inclusive relatando que dormiu com o cadáver da esposa.

    O delegado regional Marcos José Garcia, que está à frente do caso, disse à imprensa que a polícia sergipana foi avisada sobre um tórax humano que foi encontrado por pessoas que passavam pelo matagal em Oviedo Teixeira. Os agentes confirmaram a presença da parte do corpo de uma pessoa no local e, a partir daí, os policiais civis começaram a fazer levantamentos e ouviram testemunhas que desconfiaram de um homem que circulava pelo local em atitude suspeita.

    Segundo o delegado, uma testemunha viu Erisvan se dirigindo ao matagal e levando três bolsas de viagem. Ao retornar, o suspeito foi até uma motoneta que ele conduzia, porém não estava mais com as bolsas, o que chamou a atenção da testemunha. “Nós fizemos um levantamento nos nossos bancos de dados e a testemunha reconheceu uma das fotos do Erisvan”, relatou o delegado. De acordo com a Polícia Civil de Sergipe, Erisvan já havia sido detido em março deste ano por porte ilegal de arma de fogo.

    Após a identificação do suspeito, os policiais se dirigiram ao bairro São João, à casa de Erisvan, que confessou o crime. O flanelinha foi até o matagal com os policiais e apontou os locais onde tinha espalhado o corpo esquartejado da vítima. Erisvan confessou ao delegado que matou a própria esposa porque descobriu que ela o traía. O suspeito relatou que, no domingo, após ele e a esposa ingerirem bebida alcóolica e cocaína, houve uma discussão entre os dois e ele acabou matando a esposa por enforcamento, usando um fio. Tudo foi presenciado pela filha de um ano e meio do casal.

    Depois do crime, Erisvan colocou o corpo da mulher na cama e dormiu ao seu lado, juntamente com a filha pequena. Segundo o delegado Marcos José Garcia, no dia seguinte, ele foi trabalhar como se nada tivesse acontecido e deixou a filha na casa dos avós maternos. O delegado acredita que Erisvan só se deu conta do que havia feito na manhã de terça-feira (5), quando o corpo já estava em decomposição. “Foi aí que ele jogou o cadáver na lavanderia, e, ali, usou uma faca e cortou o corpo”, completa o delegado.

    A faca peixeira foi apreendida na casa onde o suspeito matou e esquartejou a vítima. A motoneta e as sacolas usadas para transportar os restos mortais da vítima também foram apreendidas. Erisvan prestou depoimento e foi autuado em flagrante por homicídio qualificado.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.