• Publicado em

    Homem que entregou cabeça de jovem grávida à polícia é denunciado por feminicídio

    Para promotor, namorado tratou a vítima "como se fosse um objeto pessoal dele"

    O Ministério Público do Estado de São Paulo ofereceu denúncia à Justiça contra José Ramos dos Santos peloassassinato de Shirley Souza, grávida de seis meses, no dia 26 de março.

    Ele entregou a cabeça da jovem à polícia dias depois do crime, que aconteceu no Jardim Selma, na capital paulista. A promotoria considerou que o crime um feminicídio, ou seja, assassinato de uma mulher em razão do sexo.

    O relacionamento começou em março de 2004. A vítima foi assassinada porque Santos acreditava não ser ele o pai da criança que ela esperava.

     Shirley confessou a Santos, no dia do crime, que teve relação sexual com outro homem. O namorado, então, deu uma “gravata”, fazendo-a cair no chão. Ele pegou uma faca e a degolou. O corpo ficou escondido em um saco plástico e a cabeça foi guardada em uma mochila.

    Santos levou o corpo para uma rua próxima ao local em que havia matado a vítima, por causa do mau cheiro. Dias depois, ele se apresentou em uma delegacia onde entregou a cabeça de Shirley.

    O promotor de justiça Fábio Ramazzini Bechara relatou a denúncia: ‘O crime foi cometido por razões do sexo feminino, tendo em vista o menosprezo revelado pelo denunciado em relação à vítima, relegando a sua condição de mulher, e tratando-a como se fosse um objeto pessoal dele”.

    José Ramos dos Santos foi denunciado por homicídio duplamente qualificado e por destruição e ocultação de cadáver, com a circunstância agravante de a vítima estar grávida. A denúncia foi oferecida à 1ª Vara do Tribunal do Júri da Capital.

    Adaptações Plantão JTI
    Fonte/R7

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.