• Publicado em

    Homem revela que convidou estuprador da filha para jantar e o torturou até a morte

    A vítima morreu pouco tempo depois da sessão de tortura

    Um pai que supostamente convidou o estuprador de sua filha para jantar em sua casa descreveu para um jornal como ficou “muito irritado e perdeu a cabeça”, torturando o homem até a morte.

    De acordo com informações da polícia, o progenitor cozinhou para o homem casado de 45 anos antes de dominá-lo, amarrá-lo a uma cadeira e queimar seus órgãos genitais com um ferro aquecido.

    “Inicialmente, eu não queria matá-lo e pedi que saísse tranquilamente da minha casa e da minha vida, mas ele me provocou. Eu fiquei muito, muito irritado e perdi a cabeça”, disse ao MailOnline o homem, pai de seis jovens, que se entregou à polícia em Déli, Índia, no mês passado. “Eu enrolei uma toalha em volta do seu pescoço e amarrei a sua mão e o arrastei para o chão. Depois acendi o fogão e coloquei as pinças de ferro para esquentar.”

    A vítima morreu pouco tempo depois da sessão de tortura. “Eu poderia ter fugido e até mesmo destruído o corpo, mas invés disso eu fui para a polícia e disse-lhes sobre o que havia feito. Ele era uma mancha na sociedade e uma ameaça constante para as mulheres. Você pode imaginar que este homem era pai de duas mulheres casadas e ainda se atreveu a fazer isso a minha filha jovem e inocente?”

    O pai torturador, que não teve o nome revelado, disse que sua filha só admitiu que havia sido estuprada depois que começou a passar mal em uma manhã e descobriu que estava grávida. Acusado de homicídio, o réu pode enfrentar até 25 anos de prisão.

    Fonte/Pop

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.