• Publicado em

    Homens invadem festa e matam ao menos 14 pessoas no CE

    Criminosos fugiram em veículos e estão sendo procurados pela polícia

    Integrantes de uma facção criminosa participavam de uma festa no “Forró do Gago”, no Bairro Cajazeiras, em Fortaleza (CE), na madrugada deste sábado (27), quando homens armados invadiram o local e dispararam vários tiros.  De acordo com o ‘G1’, a comunidade fala em 14 mortos e um policial que estava no local disse que eram 18 mortos.

    “Ainda não temos um número fechado de mortos, dada à quantidade de corpos no local e ao número de pessoas que possam ter morrido a caminho de hospitais, mas podemos falar em no mínimo 10 pessoas mortas”, informou um policial ao ‘G1’.

    O Instituto Doutor José Frota (IJF), o maior hospital de urgência e emergência de Fortaleza, recebeu seis feridos que participavam da festa. Segundo a publicação, todos estavam baleados, sendo que cinco sofreram fraturas causadas pelos tiros e devem permanecer internados, e o sexta está em estado grave.

    Em fotos compartilhadas nas redes sociais é possível ver 12 cadáveres no local da festa, a maioria de mulheres. As autoridades não divulgaram o número oficial de mortos e feridos.

    Os criminosos fugiram em veículos. “Algumas testemunhas falam em dezenas de pessoas chegando e atirando, sem dar chance de defesa; outras falam que eram um grupo de 15 bandidos, em três carros, fortemente armados”, completou o policial.

    A PM realizou uma força-tarefa logo após o crime e está buscando por suspeitos. Um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) sobrevoa a região.

    O policial que falou com o site não pôde dar detalhes sobre as buscas ou fornecer as possíveis identidades dos suspeitos. Também não se sabe se algum dos criminosos já foi detido.


    Via Noticias ao Minuto
    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.