• Publicado em

    Homens predominam entre estudantes dos cursos de Economia

    Os dados fazem parte do Relatório de Síntese de Área.

    A maioria dos participantes dos cursos da área de Ciências Econômicas que realizaram o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) de 2018 é composta por homens de até 24 anos, provenientes de instituições públicas. Os dados fazem parte do Relatório de Síntese de Área, elaborado pelo Inep.

    O Enade é componente curricular obrigatório dos cursos de graduação, composto por um Questionário do Estudante e uma prova para avaliação de desempenho, organizadas por itens de formação geral, comuns aos cursos de todas as áreas, e de componente específico.

    O relatório da área de Ciência Econômicas mostra que 64,4% dos participantes do exame frequentavam instituições públicas. Além disso, a maioria dos estudantes é do sexo masculino. A predominância de homens é maior entre os participantes mais jovens, com até 24 anos, correspondente a mais da metade (55%) dos concluintes. A distância entre os percentuais de homens e mulheres diminui entre os grupos mais velhos, mas os homens permanecem em maior número.

    Considerando a renda dos inscritos no processo, a maior parte (18,5%) dos concluintes tem renda familiar de 1,5 a 3 salários-mínimos (R$ 1.431,01 a R$ 2.862,00). Nos cursos a distância, o grupo predominante (21,7%) está na faixa de 10 a 30 salários-mínimos (R$ 9.540,01 a R$ 28.620,00).

    Confira outros dados no Relatório Síntese de Ciências Econômicas

    Fonte: Agência Educa Mais Brasil
    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.