• Publicado em

    Homens tomam armas de agentes e libertam 21 detentos de presídio

    Fuga ocorreu em Morrinhos e todos os policiais da região foram mobilizados para auxiliarem na busca dos presos.

    Uma fuga em massa ocorreu na noite desta sexta-feira (22) em Morrinhos. Quatro homens armados invadiram o presídio municipal e renderam os agentes, pegando as armas deles. Em seguida, libertaram 21 detentos. O major Francisco Leônidas da Silva informou que, até as 22h da noite de hoje, três detentos haviam sido recapturados.

    Até as 22h da noite de ontem, Tiago José da Silva e Yorran Anderson Rocha haviam sido recapturados. Um terceiro foi encontrado próximo da GO-147, mas não teve seu nome divulgado. Tiago foi encontrado ainda na cidade, enquantoYorran já estava na BR 153, próximo à barreira policial.

    Apesar de o major informar que foram 21 fugitivos, a polícia divulgou apenas 20 nomes:

    Leandro Cássio da Silva
    Napoleão Ferreira Lopes
    Anderson Elias da Silva
    Rodrigo Costa Freire
    Chayenne Lemes de Souza
    Eduardo da Silva
    Adriel José de Moura
    Rander Rangel
    Clerio Divino Campos
    Tiago José da Silva – Recapturado
    Marcos Vinicius Alexandre dos santos
    Dailan Silva da Cruz
    Jarbas Luiz Pereira da Cunha
    Rodrigo Walerson de Oliveira Rosa
    Gildeone Borba de Oliveira
    Yorran Anderson – Recapturado
    Marcos Henrique da Silva
    Maguinobaldo da Silva
    Kaike Marques de Almeida
    Luan Lopes Reis
    Edson José da Silva
    Anderson Garcia de Brito

    Aumento no número de fugas

    O acontecimento desta noite de sexta-feira (22), em Morrinhos entra para a estatística de que o número de fugas do sistema prisional em Goiás está crescendo.  Apenas neste mês de maio, outros 26 presos conseguiram sair do sistema depois de renderem agentes penitenciários e de serrarem grades em presídios do interior.

    Adaptações Plantão JTI
    com informações do O Popular
    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.