• Publicado em

    Identificados os três ‘faccionados’ que morreram em confronto com a PM

    Dois deles seriam de Jataí.

    A Polícia Militar divulgou na madrugada de quarta-feira (9/6) uma nota sobre ocorrido na cidade de Piranhas-GO, a 90 km de Barra do Garças-MT, onde morreram três homens acusados de serem faccionados durante abordagem policial. A ação contou com a participação do Comando de Operações de Divisa (COD) e o Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) de Aragarças.

    Na troca de tiros faleceram Francisco Alexandre e Vitor Vieira Gomes, ambos seriam de Jataí-GO, e estavam juntos com Luiz Fernando de Almeida Ferreira, de 19 anos, que é filho de ujm vereador de Piranhas. Segundo a PM, os três estariam envolvidos na tentativa de homicídio contra Patrícia Silva de Moraes, ex-reeducanda que fazia o uso de tornozeleira.

    Uma equipe COD e GPT, após receberem informações de que os indivíduos que praticaram uma tentativa de homicídio, na madrugada do dia 08/05, estariam escondidos em uma residência no Setor Sudoeste no Município de Piranhas, deslocaram no local citado e depararam com os autores armados que resistiram à prisão, efetuando disparos de arma de fogo contra os policiais que revidaram a injusta agressão.

    A rivalidade pela liderança do tráfico na região teria motivado a tentativa de homicídio de um integrante da facção rival na noite anterior.

    Os criminosos membros da faccção criminosa denominada ADE/PCC já possuiam registros criminais por tráfico de droga, porte ilegal de arma de fogo, ameaça e posse de droga para consumo e eram investigadas pela prática de roubo na cidade de Jatai.

    Resultado da ação policial: 3 faccionados mortos, três armas apreendidas, 1.300 quilos de pasta base de cocaína e 3,400 quilos de maconha apreendidos e uma balança de precisão.

    Diante dos fatos, a ocorrência foi apresentada na Delegacia de Polícia da cidade de Piranhas.

    Repórter Mari JTI

    Fonte/ NX1

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.