• Publicado em

    Igreja evangélica expulsa mulher após descobrir que ela fazia programas

    Membros da igreja denunciaram a “Loira fatal” e publicaram na internet prints de suposta conversa de Joana com cliente e fotos sensuais.
    A vida dupla de uma mulher que fazia parte da igreja Assembleia de Deus gerou polêmica na cidade de Lajeado Novo, no Rio Grande do Sul.
    De acordo com uma matéria publica neste domingo  pelo site São Bento Online, Joana Almeida seria evangélica durante o dia e a noite ela atuava como a “Loira fatal”.
    Ainda de acordo com a imprensa local e de outras regiões, membros da igreja denunciaram a “Loira fatal” e publicaram na internet prints de suposta conversa de Joana com cliente e fotos sensuais que a própria Joana teria divulgado na rede.
    Após as denúncias a mulher foi afastada da igreja.
    Ainda de acordo com as publicações, Joana estava desempregada e uma amiga teria a influenciado prometendo que ela poderia ganhar dinheiro fácil. Bastava que ela colocasse no seu Instagram e face fotos sensuais ou peladas para atrair a atenção e desejo dos tarados. Segundo as informações ela cobrava R$ 200 pelos programas. Fonte/ Bocão News

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.