• Publicado em

    Imagens fortes: pai joga criança no chão em quadra de condomínio, em Goiás

    Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que um homem levanta e joga a vítima no chão por ter chutado a bola no lugar do seu filho.

    Mais um caso de agressão contra uma criança foi registrado esta semana dentro da quadra de um condomínio em Goiânia. Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que um homem levanta e joga a vítima no chão por ter chutado a bola no lugar do seu filho.

    A denúncia foi registrada pela mãe da vítima. Porém, no Boletim de Ocorrência, o suspeito alegou que desceu para jogar bola com o filho, quando a outra criança jogava basquete com o irmão mais velho e outras duas crianças.

    Leia também: Vídeo mostra suposto estuprador de Rio Verde sendo recebido na cadeia com pauladas 

    Segundo depoimento do homem, uma menina teria entrado na quadra e disse para fazer o filho dele de “bobinho”. Nesse momento, de acordo com relato do pai, o garoto correu e chutou a bola no lugar do filho.

    O suspeito disse ainda, que ergueu a criança para levá-lo até a menina para “tirar a história a limpo”, porém, segundo ele, o garoto começou a se debater. O homem disse que soltou e ele caiu no chão.

    Na delegacia, o homem disse que não teve a intenção de agredir a criança e que está arrependido.

    Veja o vídeo:

    AGRESSÕES EM CONDOMÍNIO

    A agressão contra a criança de apenas cinco anos se assemelha ao ocorrido em um condomínio em Brasília, onde um casal agrediu um menino de seis anos após o filho ter caído na quadra durante uma brincadeira e machucado o rosto.

    Além de agredir a criança, o pai ainda obrigou o filho a bater no menino. O caso repercutiu e causou indignação dos moradores do condomínio e nas redes sociais.

    (Com informações do portal Metrópoles)

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.