• Publicado em

    Imagens mostram Edison Brittes combinando mentira sobre morte de jogador Daniel

    Em reportagem no programa Fantástico, da TV Globo, foram exibidas imagens que mostram o encontro do empresário Edison Brittes Jr com três homens acusados de participar da morte do jogador Daniel Correa de Freitas, num shopping de São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba. Segundo a reportagem, Edison combinou com os amigos da filha Allana, além da esposa Cristiana, a história que seria contada sobre os acontecimentos daquele dia 27 de outubro.

    “Eles deviam fechar que o Daniel tinha saído pelo portão e sugeriu que ali se formava um elo de confiança e que se a história vazasse ele saberia quem havia quebrado o elo”, disse o delegado Amadeu Trevisan, que disse ainda que ali se configurava a coação dos homens envolvidos no crime.

    A reportagem exibiu também o áudio que constava na troca de mensagens entre Daniel e um amigo na manhã do crime. Ele comenta que estava na casa e que existiam algumas mulheres dormindo, e que o marido de uma delas, no caso Cristiana, não estaria no local.

    Em seguida, Daniel mandou a foto dele ao lado de Cris na cama. Ao tentar ir até o quarto, Edison encontrou a porta fechada, deu a volta pela janela e encontrou Daniel deitado ao lado da esposa, disse uma testemunha. Aí começaram as agressões.

    Leia também:Reviravolta: Suspeito convidou Daniel para fazer sexo com sua esposa, diz testemunha

    Em outro momento da reportagem, uma testemunha que estava no camarote onde aconteceu o aniversário de Allana, numa balada sertaneja de Curitiba, disse que percebeu que em alguns momentos Daniel saia do camarote e Cris também saia (ou vice-versa). Ainda segundo a testemunha, Edson não teria percebido nada.

    Nesta semana deverão ser concluídas perícias e laudos que vão ajudar a polícia entender como se deu o crime.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.