• Publicado em

    Jataí tem a maior produtividade de cana-de-açúcar no País

    Ranking é elaborado por site especializado no setor sucroenergético, com base em dados do IBGE e da Unica. Ao todo, 14 municípios goianos constam em lista de 116 cidades brasileiras com produção acima de 300 mil toneladas em 2019.

    Jataí, no Sudoeste goiano, aparece em primeiro lugar em ranking com os municípios brasileiros campeões em produtividade dos canaviais, elaborado pelo site novaCana, especializado em cobertura do setor sucroenergético. A publicação considera as cidades com produção acima de 300 mil toneladas em 2019, com rendimento superior a 85 toneladas por hectare. O levantamento contemplou 116 cidades, contra 136 em 2018.

    Além de Jataí, 13 cidades de Goiás aparecem no ranking, que toma como base os números divulgados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o site novaCana, em 2019, o município do Sudoeste goiano alcançou produção de 3 milhões de toneladas em 25 mil hectares plantados.

    Também aparecem no ranking 71 municípios de São Paulo, 15 de Minas Gerais, nove do Paraná, quatro de Mato Grosso, além de Bahia, Maranhão e Mato Grosso do Sul, com um representante cada. Segundo os dados do IBGE, a produtividade média dos canaviais brasileiros, em 2019, foi de 74,68 toneladas de cana por hectare.

    Repercussão

    O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, comentou a divulgação e destacou a liderança de Jataí e das regiões Sul e Sudoeste goianas na produção da cana-de-açúcar no Estado. “O ranking divulgado pelo site especializado novaCana evidencia o esforço que tem sido empreendido pelos produtores de Jataí e da região, no implemento cada vez maior de tecnologia e qualificação, na produção de cana-de-açúcar, sobretudo pela produtividade obtida”, avalia.

    “Pela parte do Governo de Goiás, nosso governador Ronaldo Caiado determinou atenção para com esses produtores e usinas, no sentido de facilitar condições de produção e aumento de políticas públicas direcionadas ao setor, a exemplo dos recursos do FCO [Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste], que já contemplaram a região”, destaca.

    Repórter Mari JTI/Via Noticias Agrícolas

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.