• Publicado em

    Jovem desaparecida em Goiás é achada morta e sem roupas íntimas

    Josirene Silva morava em Valparaíso (GO) e sumiu ao vir para o DF. Corpo foi encontrado dia 5, mas confirmação da identidade só ocorreu nesta quinta-feira.

    De acordo matéria do site Metrópoles, dois dias após Ana Irís Mendes dos Santos, 12 anos, ser encontrada morta em Samambaia, outra família está em choque.

    Nesta quinta-feira (28/9), parentes de Josirene Galvão Silva, 18, tiveram a confirmação de que a moça tinha morrido.

    Josirene morava em Valparaíso (GO) e não dava notícias desde 24 de agosto, quando viria ao DF visitar uma amiga.

    Segundo Dorenilce Galvão, 22, tia da jovem, ela estava apenas com uma blusa e sem as roupas íntimas.

    A Polícia Civil de Goiás (PCGO) investigará se ela foi assassinada e se houve crime sexual.

    De acordo com a PCGO, o corpo de Josirene foi encontrado no último dia 5 às margens da BR-040, entre as cidades de Luziânia e Cristalina, por um rapaz que consertava uma rede elétrica na região.

    O cadáver estava em estado avançado de decomposição e foi levado para o Instituto Médico Legal (IML).

    Ao ser informada de que uma jovem com as características de Josirene havia sido encontrada sem vida, a família dela foi ao IML.

    A identidade da moça foi confirmada, nesta quinta (28), por meio da comparação da digital com o registro na Carteira de Identidade.

    Dorenilce contou ao Metrópoles que a família está muito abalada com a morte da jovem. “A mãe dela soube pela polícia que tinham encontrado um corpo com características semelhantes às da minha sobrinha.

    Mas ela não quis comunicar ao restante da família até ter a confirmação dos peritos”, disse.

    Infelizmente, nesta quinta [28] descobriram que era mesmo ela. Não está sendo fácil. Moramos longe e dói muito saber que não podemos fazer mais nada

    Dorenilce Galvão, tia de Josirene

    Quase toda a família mora no Maranhão, apenas uma irmã de Josirene mora no Distrito Federal: a cuidadora de idosos Josilândia.

    Foi ela quem enviou os documentos ao IML. “A mão dela estava intacta e descobrimos pela digital que era mesmo a minha irmã. Não sei detalhes de nada. O que eu sei é que ela se foi”, lamentou.

    Os parentes não informaram onde será o velório e o enterro de Josirene.

    Procurada pela reportagem, a Polícia Civil de Goiás disse que ainda não foi definida a delegacia que ficará responsável pelo caso.

    O desaparecimento

    Josirene saiu de casa, em Valparaíso, no dia 24 de agosto para visitar uma amiga em Santa Maria, no Distrito Federal.

    Ela conversava por WhatsApp com a irmã, a cuidadora de idosos Josilândia Galvão Silva, 22 até as 15h.

    Na última mensagem enviada, Josirene pedia orações e dizia estar gostando de um rapaz do mesmo condomínio que a amiga. Josilândia tentou saber mais detalhes, mas a irmã sumiu e não voltou a entrar em contato.

    Familiares percorreram todos os lugares que ela costumava frequentar no DF e em Valparaíso, mas não havia sinal de Josirene.



    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.