• Publicado em

    Justiça determina que bebê receba sangue sem aprovação dos pais, em Goiás

    Entre a fé e a vida!

    Uma liminar expedida pela 15ª Vara Cível e Ambiental determinou que uma recém-nascida receba doações de sangue, contra a vontade dos país.

    A família é testemunha de Jeová e por isso não aceitou que uma maternidade em Goiânia, realizasse transfusão de sangue na criança, nascida prematura.

    Leia também: Briga entre vizinhos por sinal de wi-fi termina em morte  

    De acordo com o relatório médico, a menina nasceu com 28 semanas e está com um quadro de anemia profunda, podendo precisar de sangue a qualquer momento.

    O juiz Clauber Costa Abreu analisou o documento e determinou que o direito à crença religiosa não deve se sobrepor à vida da criança.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.