• Publicado em

    Líder de Organização criminosa é preso pelas equipes do GEPATRI E GENARC de Jataí

    Os policiais da 14ª DRPC realizaram a prisão do homem acusado de liderar ondas de ataques a Jataí.

    De acordo informações repassadas a redação do Plantão JTI pelo Delegado Marlon Souza Luz, equipes do GEPATRI e GENARC de Jataí-GO, com apoio da Unidade de Inteligência da 14a DRP, após meses de investigação, localizaram e prenderam por meio de mandado, na manhã da última terça-feira (15/10), na cidade de Itumbiara-GO, JOÃO PAULO SILVA DE JESUS MORAES, 30 anos, conhecido por integrar facções criminosas e liderar uma onda de ataques na cidade de Jataí-GO em anos anteriores.

    Segundo às investigações, JOÃO PAULO, que possui antecedentes de homicídio, tráfico de drogas, dentre outros crimes graves, coordenava o tráfico de drogas e roubos de caminhonetes de luxo no estado, sendo os veículos trocados por grande quantidade de substâncias entorpecentes no Paraguai.

    Leia também:  Descubra agora os mais importantes segredos do namoro virtual

    Segundo o Delegado Marlon Souza Luz, titular dos grupos especializados, a prisão de JOÃO PAULO teve que ser antecipada por motivos que não podem ser revelados, pois a intenção a princípio, era prendê-lo com um grande carregamento de drogas.

    Ainda segundo o delegado, no momento da prisão JOÃO PAULO esboçou reação, sendo alvejado e levado ao Pronto Socorro Municipal de Itumbiara, recebendo alta médica horas depois.

    Na casa do foragido, foram encontrados caderno de contabilidade do tráfico, indicando um grande volume de transporte de drogas, além de documentação falsa, que vinha sendo utilizada para não ser identificado e preso.

    Leia também: Cinco hábitos ‘inocentes’ que o fazem engordar (muito) 

    O local da custódia do preso e outras informações não serão repassadas por medida de segurança e para não atrapalhar a continuidade das investigações.

    Fonte: GEPATRI/GENARC de Jataí-GO.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.