• Publicado em

    Médico mata, desmembra e cozinha mulher ao saber que ela é transexual

    O assassino desmembrou a jovem para tentar encobrir o crime de homicídio.

    Um crime bárbaro chocou os moradores da cidade de Kursk, Rússia. O médico Mikhail Tiknov, 27 anos, matou, desmembrou e cozinhou parte do corpo de Nina Surgutskaya, 25, após descobrir, na hora do sexo, que ela era transexual. Segundo informações da polícia, os dois saíram à noite e, logo depois, foram para o apartamento dele.

    Leia também: Mega-Sena acumula e deve pagar R$ 125 milhões no próximo sorteio 

    Durante o atual sexual, ele percebeu que Nina tinha passado uma cirurgia de mudança de sexo. Neste momento, ele começou a estrangular a jovem. Para encobrir o crime, desmembrou o corpo, segundo depoimento à polícia revelado pelo Daily Mail. O assassino deu descarga em algumas partes e levou outras ao forno para tirar o excesso de líquido.

    A polícia prendeu o médico ao encontrar partes do corpo em uma lixeira. “Ele não teve tempo para se livrar de todas as partes e foi pego”, contou um policial à reportagem. Mikhail foi preso acusado de homicídio e mutilação. Se condenado pela leis da Rússia, ele pode pegar mais de 20 anos de prisão.

    ASSISTA AO JORNAL DAS 11;

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.