• Publicado em

    Menina é morta por espancamento e mãe é principal suspeita

    Padrasto da vítima contou à polícia que mulher agredia a criança diariamente

    Geovana Gabriela Fonseca Meneses, de 7 anos, foi encontrada morta, na noite de terça-feira (25), na casa da família, no Bairro Pernambuco, em Bocaiuva (MG). A mãe e o padrasto foram conduzidos para a delegacia de plantão, onde foram presos em flagrante. Nessa quinta, um laudo realizado no corpo da vítima confirmou a causa da morte: traumatismo cranioencefálico, com hemorragia cerebral.

    O resultado derruba a alegação da mãe da criança, de que ela teria bebido água da privada e por isso teria medicado a menina por conta própria. As informações são do portal G1.

    De acordo com o delegado Leonardo Diniz, durante depoimento, o padrasto da criança, Alisson Costa Cardoso, de 28 anos, confessou ter presenciado a mãe, Jennifer Michelle Fonseca, espancar a criança por diversas vezes.

    “Ele afirmou que as agressões eram constantes, umas com maior e outras com menor intensidade. Todos os dias a criança sofria agressões. Inclusive, na segunda-feira (24), a criança foi espancada novamente e chegou a vomitar sangue. O padrasto disse também que nunca interferiu por não ser o pai da criança”, contou o delegado ao G1.

    No dia em que foi encontrada morta, ainda segundo o padrasto, a menina teria sofrido mais agressões, por volta das 17h. “Nós acreditamos que a morte tenha sido provocada na segunda-feira. Na terça-feira ela já não conseguia se alimentar e também não conseguiu ficar em pé sozinha. Mesmo assim sofreu nova agressão, sendo puxada pelos cabelos e jogada na parede”, diz o delegado.

    Os vizinhos também prestaram depoimento e confirmaram ouvir barulhos de agressões vindos da casa.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.