• Publicado em

    Motoristas trafegam na contramão para se livrar dos buracos na BR-158

    A situação ficou ainda mais dramática, quando parte da pista, entre os municípios de Jataí e Caiapônia, no sudoeste do estado cedeu.

    Motoristas que trafegam pela BR-158, que liga Goiás a Mato Grosso, enfrentam diversos transtornos devido às más condições da via, que não é asfaltada. Parte da rodovia chegou a ceder e teve que ser interditada.  A grande quantidade de buracos ainda obriga os condutores a circularem em zigue-zague ou na contramão .

    Além do perigo de acidentes, os danos aos veículos são quase certos. “Tem muito movimento de carreta, você vai sair dela e cai no buraco”, relata o comerciante Antônio de Melas, que furou o pneu durante a viagem.

    O também comerciante Elieser Moreira também teve que parar no acostamento para colocar o estepe no carro. “Caí no buraco. Vinha uma carreta, eu saí dela e peguei o buraco”, diz.

    Pelo local passa boa parte da produção agrícola dos dois estados. Porém, nos últimos dias, fazer o transporte de cargas utilizando a estrada está gerando prejuízos. “Tem que ser devagarzinho, senão quebra tudo. Já quebou muito caminhão nessa estrada”, disse o caminhoneiro Lorival da Silva.

    A situação ficou ainda mais dramática no último domingo (12), quando parte da pista, entre os municípios de Jataí e Caiapônia, no sudoeste do estado, cedeu. A rodovia ficou parcialmente interditada por três dias. “Isso aqui já está em estado de calamidade”, disse, indignado, o caminhoneiro Laercio Bullerjhn.

    Com o grande número de carros que ficam pelo caminho, algumas pessoas aproveitam para lucrar. Em algumas oficinas, os borracheiros relatam um aumento de até 20% no número de clientes.

    Adaptações Plantão JTI
    Fonte/TV Anhanguera
    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.