• Publicado em

    Mourão considera denúncias de conspiração para prender Lula “graves” e “estarrecedoras”

    O vice-presidente comentou sobre o vazamento das conversas entre Moro e Dallagnol: “estes supostos crimes devem ser apurados e, se comprovados, seus autores punidos”.

    O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, comentou sobre o vazamento das conversas entre o então juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, em entrevista para a Band News, na manhã desta segunda-feira (10). Para ele, “estes supostos crimes devem ser apurados e, se comprovados, seus autores punidos”.

    Leia também:  Aplicativos de tradutor inglês para português são aliados  na hora do aprendizado; confira algumas opções

    “Considero muito graves e estarrecedoras as revelações de possível conspiração do então Juiz Sergio Moro com procuradores da Lava Jato que levou à condenação de um ex-presidente da República. Estes supostos crimes devem ser apurados e, se comprovados, seus autores punidos. Selva!”, disse Mourão.

    Uma série de três reportagens publicadas neste domingo (9) pelo The Intercept Brasil expõe conversas do ex-juiz federal Sérgio Moro e do procurador Deltan Dallagnol que mostram atuação conjunta dos dois para impedir vitória eleitoral de Fernando Haddad, antecipar a prisão de Lula e até mesmo apresentar provas consideradas inconsistentes.

    Material obtido com exclusividade pelo The Intercept, cerca de um mês antes de vazamento de hacker que teve acesso ao telefone do atual ministro da Justiça, aponta que a força-tarefa da Lava Jato atuou no caso Lula motivado por questões políticas. Nos áudios fica evidente colaboração inconstitucional entre o então juiz Sérgio Moro e o procurador do Ministério Público Deltan Dallagnol. Fonte/ Forum

    Assista ao Jornal Das 11;

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.