• Publicado em

    Mulher é encontrada morta dentro de casa em São Luís de Montes Belos

    Namorado da jovem é o principal suspeito
    O corpo de Karyta Augusto Rodrigues dos Santos, de 18 anos, foi encontrado neste sábado (1º/9) dentro da casa onde morava, em São Luís de Montes Belos, na região central de Goiás. A vítima tinha várias perfurações de arma branca. O principal suspeito do crime é o companheiro da jovem, Valdivino de Jesus Damas, de 50 anos.

    O corpo dela foi achado nesta manhã após um vizinho ver sangue escorrendo de dentro do lote. A Polícia Militar foi acionada e encontrou a jovem caída próximo ao portão. Segundo a polícia, a Karyta foi esfaqueada, na noite de sexta (31/8), na cama do casal. Ela tentou fugir mas morreu no portão. A faca utilizada no crime foi encontrada na pia da casa.

    Vizinhos disseram para a polícia que na noite anterior ouviram uma briga do casal. Eles moravam juntos há cerca dois anos e as brigas eram constantes, segundo testemunhas. A família da Karyta era contra o relacionamento, porque ela era sempre agredida pelo marido devido a ciúmes.

    Os peritos constataram que, após cometer o crime, o suspeito tomou banho, trocou de roupa e fugiu. Até a tarde deste sábado o homem não havia sido localizado.

    Casos
    Foi o terceiro caso de feminicídio em Goiás na mesma semana. Na última quinta-feira, Sandra Elisa Santos de 32 anos foi assassinada a tiros pelo marido em Goiânia. Thiago Henrique da Paz foi preso horas depois do crime. Segundo a família, ele sempre foi violento. O pai da Sandra contou que há dois anos, Thiago já havia tentado matar a mulher com um facão.
    No mesmo dia, Mônica Gonzaga Bentavinne foi morta pelo companheiro em Goianira, região metropolitana de Goiânia. A jovem de 23 anos levou um tiro no rosto. O autor do disparo foi o homem com quem ela se relacionava há seis meses. João Carlos Arantes foi preso em flagrante no hospital da cidade.
    No primeiro semestre deste ano, houve um aumento de 15% nos casos de violência contra a mulher. Em média, 12 mulheres são assassinadas por dia no Brasil, que ocupa a sétima posição entre as nações mais violentas para a mulher. Em Goiás são 12 mil processos em andamento por causa de violência doméstica.

    Fonte/A Redação

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.