• Publicado em

    Mulher é presa suspeita de matar e jogar o corpo do marido em cisterna de fazenda com a ajuda do amante, em Goiás

    O amante morava em uma fazenda vizinha onde a vítima e a mulher morava.

    De acordo informações divulgada pela Policia Civil de Goiás, a equipe de policiais civis da Delegacia de Polícia (DP) de Cristalina desvendou um caso de desaparecimento ocorrido no município. Segundo consta no boletim de ocorrência, José Roberto Pereira de Oliveira desapareceu no dia 4 de agosto último, tendo supostamente sido levado por dois homens em um carro preto.

    Leia também: Enem Portugal recebe adesão de mais quatro universidades

    Os policiais civis, no entanto, desconfiaram desta versão e verificaram fortes indícios que recaíam sobre a companheira de José Roberto, Elenita Santiago de Sousa, e Antônio André da Silva, morador da fazenda vizinha. Após uma visita feita ao local, concluiu-se que o corpo da vítima poderia estar na localidade. A investigação apontou que tanto Elenita quanto Antônio, nos depoimentos colhidos no início das investigações, mentiram e omitiram fatos importantes, chegando a entrar em muitas contradições.  

    Assim, diante da plausibilidade da localização do corpo no local, a autoridade policial solicitou ao Corpo de Bombeiros auxílio no sentido de realizar uma busca na cisterna da fazenda onde mora Antônio. O resultado foi positivo, sendo localizado o corpo de José Roberto na referida cisterna, dentro de uma sacola plástica. Antônio André, ao ver as viaturas policiais chegarem, empreendeu fuga, mas foi detido horas depois. Elenita já acompanhava a equipe da Polícia Civil em buscas próximas à cisterna. Ainda no local e enquanto a equipe aguardava a chegada do IML, Antônio confidenciou como aconteceram os fatos, confessando que ele e Elenita foram os autores do homicídio contra José Roberto e que jogaram também o corpo na cisterna.

    Os dois foram presos em flagrante nessa segunda-feira (19) e responderão pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Eles serão novamente ouvidos a fim de que seja o inquérito policial concluído.

    Delegado responsável: Fabiano Medeiros Laignier de Souza.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.