• Publicado em

    Mulher presa por suspeita de falso sequestro em Rio Verde revela parte do acordo em carta

    De acordo matéria do site Olhar Goiás,  caso do suposto falso sequestro teve mais um capítulo neste domingo. Uma carta  que está circulando nas redes sociais revela um acordo entre o suposto sequestrador e a então vítima. O acordo seria proposto por Herlandia Nunes para que Matheus Rodrigues agredisse uma outra garota, em troca de um pagamento em dinheiro e uma arma.

    Noticia Urgente: Casal é morto a tiros nesta madrugada em Rio Verde 

    A carta de Herlandia seria destinada ao irmão paterno da suspeita, que está preso no Centro de Inserção Social (CIS). No texto ela explica que Matheus invadiu a casa dela, querendo um celular e o pagamento pelo serviço acordado entre eles, momento em que iniciou o sequestro. A suspeita havia dito ao sequestrador que pagaria a advogada do mesmo, se ele a deixasse viva e não revelasse o acordo entre eles.

    Leia também: Pai e filha de 5 anos morrem em acidente na BR-060  

    Em trecho da carta ela diz: “Paguei ele para bater em uma menina, o pagamento seria uma arma e mais um dinheiro, só que ele pegou a arma e entrou em casa queria o dinheiro que ia pagar mais o celular, mais tudo, o meu pai saiu, e chamou a polícia, isso ele me fez de refém, aí lá dentro de casa falei que se me deixasse viva, eu ia ‘paga advogada, se ele não falasse nada sobre a menina…”

    O Olha Goiás conversou com a Polícia Civil que disse que segue investigando o caso e disse que “aparentemente a carta é realmente da Herlandia porque contém alguns fragmentos da versão apresentada por ela na delegacia”.

    Em nota a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), informa que já foram tomadas providências em relação ao vazamento da imagem da carta escrita pela reeducanda Herlandia Nunes Rodrigues.  Esclareceu ainda que é autorizado o envio e recebimento de cartas por custodiados do sistema prisional, as quais, antes de serem entregues, passam por uma rigorosa revista de observação de conteúdo, fator que impediu que a referida correspondência chegasse até o destinatário.

    A defesa de Herlândia disse em nota que qualquer esclarecimento será feito após a  manifestação do Ministério Público, após formalizar a acusação.

    Relembre o caso

    A Polícia Civil de Rio Verde pediu a prisão preventiva de de Herlandia Nunes Rodrigues, que na semana passada, no dia 8 de abril, estaria, supostamente sendo feita de refém por Matheus Campos Oliveira, de 21 anos. O caso ganhou repercussão por que o sequestro de Herlandia estava sendo transmitido em tempo real via Facebook.

    O sequestro teve uma duração de três horas e terminou com um tiro no rosto de Matheus. A PC não revelou o teor do depoimento de nenhum dos envolvidos.

    A reviravolta no caso começou após um conflito de informações entre Matheus e Herlandia. Segundo o suspeito, o sequestro seria uma farsa.  Veja a carta na integra abaixo do vídeo;

    Assista ao Jornal das 11:

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.