• Publicado em

    Mulher que faz corridas por aplicativo desaparece em Goiânia

    O veículo dela foi localizado neste domingo, mas ela continua desaparecida.

    Familiares e amigos de Vanusa da Cunha Ferreira, 36 anos, procuram pela mulher desde a noite de sexta-feira (18/01). Moradora de Goiânia, ela faz corridas pela Uber e despareceu após ter saído para fazer uma corrida particular para um cliente já conhecido. Uma ocorrência de desaparecimento foi registrada na Polícia Civil na tarde de sábado.

    Em entrevista  uma amiga de Vanusa, disse que o último contato dela com a mãe foi na noite de sexta, por volta das 23h. Ao G1, ela disse que na noite do desaparecimento a motorista fazia uma corrida particular para um passageiro que ela tinha costume de atender. “Não sabemos se depois ela fez outras corridas pelo aplicativo ou não”, ressaltou Daniela Cassia Morais Ferreira.

    Leia também:  Briga durante velório deixa dois mortos e uma pessoa com braço decepado

    Na entrevista concedia ao G1 GO, Daniela contou que conseguiu entrar em contato com o passageiro, mas ele não passou nenhuma informação que ajude chegar até Vanusa. “Ele chegou a nos atender, mas não quer nos encontrar pessoalmente. E ele falou uma hora que foi deixado por volta de 5h30 em Aparecida de Goiânia. Depois ele mudou e disse que foi deixado na Praça Universitária, então isso nos deixou desconfiados”, completa.

    Nas redes sociais já circula outra informação a de que  Vanusa foi vista pela última vez por volta das 6h deste sábado (19/1), quando foi acionada por dois passageiros, no Setor Universitário. A Polícia Civil de Goiás investiga o desaparecimento da mulher.

    De acordo o repórter Bill Guerra o  veículo de Vanusa  foi localizado na tarde deste domingo em uma estrada de chão na região do Polo Empresarial, em Aparecida de Goiânia. Ainda não há informações sobre o paradeiro de Vanusa.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.