• Publicado em

    Padrasto é suspeito de estuprar as duas enteadas em Rio Verde, ele foi preso

    A genitora da vítima acompanhou a viatura até a sua residência onde os policiais localizaram o autor.

    A equipe da Patrulha Maria da Penha, composta pelo SD Cruz e sd letícia foi acionada via funcional pela delegada da DEAM, tendo em vista uma suspeita de estupro de vulnerável.

    Diante das denuncias os policiai militares se deslocaram  até um colégio em Rio Verde onde localizaram a vítima de 13 anos e sua genitora. A equipe policial  conversou primeiramente com o diretor do colégio, eis que vitima e genitora estavam conversando com a equipe de assistência social.

    Leia também:  Participantes não isentos no Enem 2019 têm até dia 23 para pagar inscrição

    O diretor do colégio informou que a vitima desabafou com uma das professoras sobre a dificuldade financeira que estava em sua casa e disse ainda que havia 02 (dois) meses que seu padrasto estava lhe abusando sexualmente, bem como havia presenciando-o tentar abusar sexualmente de sua outra irmã de 10 anos.

    Os policiais conversaram  com a genitora da vítima a qual relatou que estava em estado de choque, pois nunca imaginava que poderia acontecer isso com suas filhas. Disse que chamou a atenção do autor por algumas vezes, pois o mesmo estava com brincadeiras intimas com a vítima. A genitora da vítima acompanhou a viatura até a sua residência onde os policiais localizaram o autor.

    Leia também:  Encceja 2019: as inscrições vão até dia 31 de maio

    Foi dado voz de prisão e  o mesmo foi conduzido ate a 8 DRP para os procedimentos cabíveis.

    Na 8ªDRP a integrante da Patrulha Maria da Penha conversou com a vítima a qual alegou que desde que o autor começou a morar em sua casa o mesmo já cometia alguns atos libidinosos, passando a mão em seus seios e parte íntima e que por volta de 02 (dois) meses houve o estupro, e que o último ato foi consumado ha 3 dias.

    Assista ao Jornal Das 11;

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.