• Publicado em

    Pai de jovem apedrejado até morrer acredita que filho sofreu emboscada

    Segundo José de Ribamar, algozes conheciam e esperavam o jovem fora da festa: “Mataram por inveja”

    pai do rapaz apedrejado até a morte depois de sair de uma festa Santa Maria, em Brasília, não encontra respostas para tanta agressividade, mas acredita que o crime tenha sido premeditado e o filho tenha sido alvo de uma “emboscada”.

    Segundo os familiares, Gabryel Bezerra Pereira, de 14 anos, tinha saído de casa e ido até uma distribuidora de bebidas, com informações do site de noticias o Metrópoles. No local, foi convidado por duas amigas para ir à festa. No evento, Gabryel teria dançado com uma mulher, supostamente a namorada de um homem preso na Papuda.

    “Meu filho nunca fez mal a ninguém. Queria viver a vida dele, virar músico e ser feliz. Vivi momentos lindos ao seu lado e que só vão ficar na minha memória”, lamenta José de Ribamar.

    O auxiliar de servente de pedreiro diz que os algozes já conheciam o adolescente, e a história entre ele a moça seria antiga.

    A 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria) é a responsável pela investigação do assassinato e encaminhou o caso para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), pois dois envolvidos no crime são menores de idade.

    Segundo o delegado-chefe da 33ª DP, Rodrigo Telho, um dos autores tem 13 anos. Ele foi apreendido horas após a morte de Gabryel e confessou o homicídio. O outro envolvido na morte está foragido e teria 17.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.